sexta-feira, 24 de setembro de 2010

PETROBRAS


Petróleo Brasil S/A (Petrobras) foi criada no dia 3 de outubro de 1953, pelo então presidente Getúlio Vargas, tendo como principal objetivo a exploração petrolífera no Brasil em prol da União, impulsionado pela campanha popular iniciada em 1946, cujo slogan era “o petróleo é nosso”. Consiste numa empresa estatal de economia mista, ou seja, é uma empresa de capital aberto, sendo o Governo do Brasil o acionista majoritário. A Petrobras atua nos seguintes segmentos: exploração, produção, refino, comercialização e transporte de petróleo e gás natural, petroquímica, distribuição de derivados, energia elétrica, bicombustíveis, além de outras fontes energéticas renováveis.

As instalações da Petrobras foram concluídas em 1954 e sua sede está localizada na cidade do Rio de Janeiro. As primeiras refinarias da empresa foram herdadas do Conselho Nacional de Petróleo, sendo a de Materipe, na Bahia, e Cubatão, no estado de São Paulo. A produção de petróleo teve início nesse mesmo ano e supria apenas 1,7% do consumo nacional.



Visando expandir sua produção, a Petrobras criou, em 1968, o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento (Cenpes), cujo objetivo era proporcionar aparato tecnológico para a expansão da empresa no cenário petrolífero global. O Cenpes se tornou o maior centro de pesquisa da América Latina, recebendo vários prêmios do setor petrolífero mundial.



A Petrobras deu continuidade aos seus projetos expansionistas, nesse sentido, foi criada, em 1970, a Petrobras Distribuidora, sendo responsável pela comercialização de produtos derivados de petróleo. Os resultados foram satisfatórios, pois a empresa se tornou líder, em 1975, na comercialização de derivados de petróleo, mantendo essa posição até os dias atuais.



Com investimentos em qualificação profissional e aparatos tecnológicos, a Petrobras tem apresentado fortalecimento econômico a cada ano. O processo de ascensão teve início desde a sua criação com as consequentes descobertas de reservas petrolíferas. Entre as principais estão:



1974 – Localizada na costa norte do Rio de Janeiro e sul do estado do Espírito Santo, a Bacia de Campos possui cerca de 100 mil quilômetros quadrados, sendo, até então, a mais importante reserva petrolífera do Brasil. Sua produção é responsável por 80% do petróleo nacional.



1985 – Localizada na Bacia de Campos, o campo de Marlim foi descoberto em janeiro de 1985. Ele está a uma distância de aproximadamente 110 quilômetros do litoral do Rio de Janeiro.



Pré-Sal
A descoberta de reservas de hidrocarbonetos em rochas calcárias que se localizam abaixo de camadas de sal (camada pré-sal) poderá triplicar as reservas de petróleo e gás natural do Brasil, a estimativa é que a produção alcance a marca de 50 bilhões de barris.



Por todo esse processo histórico de evolução, atualmente a Petrobras é a maior empresa da América Latina, a quarta maior empresa petrolífera de capital aberto do planeta e a quarta maior empresa de energia do mundo. Sua atuação expandiu para outros países, estando presente em 27 nações diferentes.


FONTE: http://www.brasilescola.com/brasil/a-petrobras.htm

quarta-feira, 21 de julho de 2010

ESTAÇÕES DO ANO

Estações do ano


As datas que marcam o início das estações do ano determinam também a maneira e a intensidade com que os raios solares atingem o nosso planeta em seu movimento de translação. Essas datas recebem a denominação de equinócio e solstício.
As estações do ano estão diretamente relacionadas ao desenvolvimento das atividades humanas, como a agricultura e a pecuária. Além disso, determinam os tipos de vegetação e clima de todas as regiões da Terra. E são opostas em relação aos dois hemisférios do planeta (Norte e Sul).
Quando no hemisfério Norte é inverno, no hemisfério Sul é verão. Do mesmo modo, quando for primavera em um dos hemisférios, será outono no outro. Isso ocorre justamente em razão da posição que cada hemisfério ocupa em relação ao Sol naquele período, o que determina a quantidade de irradiação solar que está recebendo.

Durante o inverno, as noites são mais longas, pois o Sol se afasta da linha do Equador. É esse afastamento que faz as temperaturas diminuírem. Já durante o verão, os dias são mais longos, pois o Sol se aproxima da linha do Equador e dos trópicos. Em razão disso, as temperaturas se elevam. No outono e na primavera, os dias e as noites têm a mesma duração.
Vale ressaltar que as datas utilizadas na determinação do começo e do final de cada estação do ano (21/3; 21/6; 23/9; 21/12) são convenções. Foram determinadas para facilitar a nossa vida, pois, na verdade, a interferência de diversos fatores tende a alterar esses dias, para mais ou para menos, a cada determinado período de tempo.

A estação se inicia, de fato, quando o planeta Terra e o Sol estão numa posição em que os raios solares incidem perpendicularmente a linha do Equador (primavera e outono) ou a um dos trópicos (verão e inverno).




Equinócio
A palavra equinócio tem origem no Latim, aequus (igual) e nox (noite), e significa "noites iguais", ocasiões em que o dia e a noite duram o mesmo tempo. Ao medir a duração do dia, considera-se que o nascer do Sol (alvorada ou dilúculo) é o instante em que metade do círculo solar está acima do horizonte e o pôr do Sol (crepúsculo ou ocaso) o instante em que o círculo solar encontra-se metade abaixo do horizonte. Com esta definição, o dia e a noite durante os equinócios têm igualmente 12 horas de duração.


Solstício
Na área da astronomia, solstício é o momento em que o Sol, durante seu movimento aparente na esfera celeste, atinge a maior declinação em latitude, medida a partir da linha do equador. Os solstícios ocorrem duas vezes por ano: em dezembro e em junho. O dia e hora exatos variam de um ano para outro. Quando ocorre no verão significa que a duração do dia é a mais longa do ano e, consequentemente, quando ocorre no inverno, significa que a duração da noite é a mais longa do ano

sábado, 24 de outubro de 2009

Geografia e poesia

Marcando participação no evento do GDP Informar, "Tecnologia e Poesia", alunos do 7º ano da E.E. Benjamim Guimarães, pesquisam, analisam, recitam e fazem mural destacando "Estrelas da Poesia Brasileira".





CORA CORALINA







Cora Coralina , pseudônimo de Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, nasceu na cidade de Goiás, 20 de agosto de 1889 — Goiânia, Em 1903 já escrevia poemas sobre seu cotidiano, tendo criado, juntamente com duas amigas, em 1908, o jornal de poemas femininos "A Rosa". Em 1910, seu primeiro conto, "Tragédia na Roça", é publicado no "Anuário Histórico e Geográfico do Estado de Goiás", já com o pseudônimo de Cora Coralina. Em 1934, torna-se vendedora de livros da editora José Olimpio que, em 1965, lança seu primeiro livro, "O Poema dos Becos de Goiás e Estórias Mais". Em 1976, é lançado "Meu Livro de Cordel". Em 1980, Carlos Drummond de Andrade, como era de seu feitio, após ler alguns escritos da autora, manda-lhe uma carta elogiando seu trabalho, a qual, ao ser divulgada, desperta o interesse do público leitor e a faz ficar conhecida em todo o Brasil.






O poema “Minha cidade”, permite trabalhar com uma das categorias de análise da Geografia – o lugar – e aborda a relação, principalmente afetiva, da artista com a cidade.
Os PCNs de Geografia do 6º ao 9º ano (MEC) exprimem que: “O sentimento de pertencer a um território e sua paisagem significa fazer dele o seu lugar de vida e estabeler identidade com eles”. O lugar é onde estão as refrências e o sistema de valores que direciona, formas de perceber e constituir a paisagem e o espaço geografico. É por intermédio dos lugares que se dá a comunicação entre o homem e o mundo.


MINHA CIDADE

Goiás, minha cidade...
Eu sou aquela amorosa
De tuas ruas estreitas,
Curtas,
Indecisas,
Entrando,
Saindo
Umas das outras.
Eu sou aquela menina feia da ponte da Lapa.
Eu sou aninha.
Eu sou aquela mulher
Que ficou velha,
Esquecida,
Nos teus larguinhos e nos teus becos tristes,
Contando estórias,
Fazendo adivinhação.
Cantando teu passado.
Cantando teu futuro.
Eu vivo nas tuas igrejas
E sobrados
E telhados
E paredes.
Eu sou estas casas
Encostadas
Cochichando umas com as outras,
Eu sou a dureza desses morros,
Revestidos
Enflorados,
Lascados, lacerados.
Queimado pelo fogo.
Pastados
Calcinados
E renascidos.
Minha vida, meus sentidos,
Minha estética,
Todas as vibrações
De minha sensibilidade de mulher,
Tem, aqui suas raízes.
Cora Coralina



ANTIGA CASA DE CORA CORALINA







BOM SUCESSO MINHA CIDADE

BOM SUCESSO



Construída entre montanhas
Uma igreja
Uma casa aqui outra acolá
Tudo convergindo para o progresso
Para o sucesso
Ela é majestosa, elegante
Em cima de morros elevados
Pessoas simples, corajosas e amorosas
Entregam seus trabalhos
Para tudo se tornar melhor
Sucesso bem sucedido
É a nossa Bom Sucesso

VITOR HUGO - 7º ANO






domingo, 9 de agosto de 2009

AQUECIMENTO GLOBAL

Seqüência didática

Trabalhando com jornais: aquecimento global e nós com isso?

Problematizacão
O tema aquecimento global é bastante difundido pelos jornais e outros meios de comunicação. Isto porque ao desrespeitar os princípios do equilíbrio ambiental o homem está colocando em risco a sua vida e das gerações futuras. A natureza não aceita passivamente a este desrespeito e reage de maneira assustadora. As alterações climáticas provocam, cada vez com maior frequência tempestades, furacões, secas e inundações. Evidências disso, já presenciamos aqui no Brasil: secas no Sul, enchentes no Nordeste, furacões em Santa Catarina... Já não podemos afirmar que não teremos outras catástrofes naturais que cientistas nos garantiam que não aconteceriam aqui.
E você, o que tem com isso? O que você poderá fazer para minimizar as conseqüências do aquecimento global?

Objetivos:
_Avaliar a veracidade dos jornais diários e da mídia impressa como indicadores da problemática do aquecimento global.
_ Perceber o jornal como uma ferramenta para a construção do conhecimento.
_ Valorizar ações que evitem ou diminuem a degradação do meio ambiente.

Ano: 6º e 7º ano

Tempo estimado: 6 aulas

Desenvolvimento:
_ Diagnóstico dos conhecimentos dos alunos sobre meio ambiente, biodiversidade, ecossistema, poluição, produção de energia e cadeia alimentar.
_ Leitura e comentários dos artigos do jornal O Estado de Minas Gerais do dia 5 de junho.
_ Divisão das turmas em grupos para pesquisas sobre o assunto em outros jornais, na internet, revistas e livros didáticos.
_ Esquematização ou resumo para apresentação da pesquisa feita aos outros grupos.
_ Construção de cartazes com medidas objetivas para diminuir o excesso de gases do efeito estufa na atmosfera.

Avaliação

Além da observação durante todas as etapas do projeto foi pedido aos grupos que usassem a criatividades e criassem diferentes portadores de texto.

Observação

O mais importante desse projeto foi conscientizar os alunos que todos somos responsáveis pelo que está acontecendo em nosso planeta e que se não podemos reflorestar a Amazônia temos muito o que fazer para preservar o meio ambiente onde estamos. Basta que mudemos alguns de nossos hábitos: economizar energia, caminhar mais a pé, controlar os gastos de água, repensar a postura consumista, reutilizar sempre que possível, doar o que não estivermos utilizando, manter o lugar onde estamos limpos, etc.
Portanto, para sabermos o que fazer é preciso conhecer, para conhecer é preciso nos informar e para nos informar é preciso aprender, ler e ouvir. Para isso contamos com os meios de comunicação que sabendo usá-los se tornam excelentes ferramentas para aperfeiçoamento do conhecimento.

Durante a realização do projeto registrei muitos momentos interessantes. Alguns estão nesta página. Veja, você vai gostar!
POEMAS

Aquecimento Global

O Planeta é um grande lugar,
Bonito e belo para se morar,
Se você aprender a cuidar,
Esse planeta nunca vai acabar.

Não faça queimadas,
E não polua o ar,
Pois quem faz isso
Não merece nele ficar.

O Planeta precisa de nós,
Para se manter belo,
Se levarmos a sério o aquecimento Global
Mais vida vamos salvar e um ótimo ar vamos respirar.

Tenha mais compreensão,
Com o planeta que fica em sua mão,
Pois graças a você,
Ele pode ser bonito ou não.

Respeite-o como se fosse seu irmão.

Faça sua parte.

Aluna: Maiara Silva Ribeiro - 6º ano


___________________________________________________________
Ah! Esse Aquecimento Global

Eu me chamo Caroline
E quero que você se conscientize
De um assunto de preocupação geral
Que é esse aquecimento global.

O nosso ar está poluído
Fico de queixo caído
O calor está aumentando
Sinto o mundo desabando

As geleiras estão derretendo
Me dá um frio e fico tremendo
Gostaria de ver tudo preservado
Mas o que vejo é um mundo mal tratado.

Aquecimento global é o aumento da temperatura da Terra
Por isso não polua o ar
Não desmate florestas
Pense verde e no que você pode ajudar
Para o mundo melhorar.

Aluna: Caroline Andrade - 6º ano

TEXTO

O aquecimento global

As condições climáticas existentes na Terra são perfeitamente adequadas à vida. A energia do Sol passa através da atmosfera e aquece a Terra, isso funciona de maneira muito parecida com a do vidro de uma estufa, mantendo o calor em condições ideais para o florescimento da vida; e por esse motivo é chamado de Efeito Estufa.
Os gases do efeito estufa: dióxido de carbono, vapor dàgua, metano, óxido nitroso e orgânico são reproduzidos naturalmente na Terra e são importantes para esse efeito estufa. É por isso que o equilíbrio desses gases na atmosfera deve ser mantido.
Fazendo aumentar os gases responsáveis pelo efeito estufa, estamos aumentando a temperatura na Terra. A queima de combustíveis fósseis como carvão, petróleo e gás, a derrubada e a queima de árvores liberam dióxido de carbono na atmosfera, assim a Terra se aquece muito podendo causar muitos problemas. Um deles é o derretimento do gelo nas regiões Árticas e Antártica que acaba escoando para o mar. O nível dos mares poderá subir entre 20 a 40 cm por volta do início do próximo século, em todo o mundo.
O aquecimento dos oceanos afetaria muitos animais que vivem no mar ou em sua proximidade, como os pingüins, baleias e focas. As doenças também se espalharão mais facilmente.
Há muitas coisas a se fazer para evitar a ameaça do aquecimento global. Pode-se usar as fontes alternativas de energia, das ondas do mar, eólicas que não provocam o aumento de dióxido de carbono na atmosfera. Podemos melhorar o funcionamento de nossas casas e fábricas para que consumam menos energia e podemos replantar florestas para que essas interrompam a acumulação do dióxido na atmosfera.


Aluno: Gustavo Henrique Pereira - 7º ano





PEÇA TEATRAL


LEITURA DE JORNAL





MAQUETES


ENTREVISTA



VÍDEOS


video

video

Prof. Irani Maria Macedo Brites

segunda-feira, 6 de abril de 2009

Água doce: O ouro do século 21


O Dia Mundial da Água, em 22 de março, encontra o líquido sinônimo de vida numa encruzilhada: a exploração excessiva reduz os estoques disponíveis a olhos vistos, mas o homem ainda reluta em adotar medidas que garantam sua preservação.
De todas as moedas, a água é a que mais determinará a paz ou a guerra entre as nações no nosso século .
A Organização das Nações Unidas (ONU) calcula que cerca de 1 bilhão de pessoas não têm acesso à água potável e pelo menos 2 bilhões não conseguem água adequada para beber, lavar-se e comer.
Viver com escassez de água é uma condição associada a milhões de mortes ao ano causadas por doença, má nutrição, fome crônica.
Ao afastar meninos e meninas da escola, ela impede que as crianças e seus parentes e amigos tenham acesso a informações que lhes darão uma vida melhor.
A escassez de água e a pobreza criam uma armadilha da qual é difícil escapar.
Cerca de dois terços das pessoas que não dispõem de água para suas necessidades básicas vivem com menos de US$ 2 por dia.Pelos cálculos da ONU, cada pessoa necessita de 5 litros diários de água para sobreviver em um clima moderado, e no mínimo 50 litros por dia para beber, cozinhar, banhar-se e usar em higiene.
O consumo doméstico representa 10% do volume da água usada pelo homem. A indústria utiliza o dobro disso, e a agricultura, sete vezes mais.A ONU considera “escassez de água” a disponibilidade de menos de mil metros cúbicos anuais de água doce para cada pessoa.
Essa medida põe cerca de metade da população mundial em países com escassez de água. A Jordânia está entre os mais atingidos: a média ali é de 160 m3 anuais de água doce por pessoa. O resultado disso é um severo racionamento. Os 2 milhões de habitantes da região metropolitana da capital do país, Amã, e das áreas agrícolas próximas só dispõem de água um dia por semana.

Fonte:http://www.terra.com.br/revistaplaneta/edicoes/438/agua-doce-o-ouro-do-seculo-21-o-consumo-128850-1.htm

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

CARO ALUNO


Você provavelmente está curioso para saber o que a Geografia poderá ensinar-lhe durante este ano.Se estiver ,parabéns! Você deu o primeiro passo para aprender: ter curiosidade. É com ela que iniciamos nossa aprendizagem em qualquer assunto.
Hoje você é um pré- adolescente. Mas imagine uma criança descobrindo o mundo. Ela observa e mexe em tudo que encontra pela frente. Sua curiosidade mostra o interesse pelo universo em que vive. As pessoas mais sábias são aquelas que mantêm essa mesma curiosidade durante toda vida. Não ficam satisfeitas somente em observar. Perguntam sempre: Por quê? Para quê? Como? Onde? Quando?
Geralmente aprendemos alguma coisa quando temos curiosidade. Se você é curioso a Geografia é especial. Ela vai ajudá-lo a conhecer o mundo em que vivemos.
Tenho certeza de que vamos realizar um trabalho em que a participação e a opinião de todos serão muito importantes para perceber que a Geografia é uma ciência viva e atraente,essencial para expandir seus horizontes , desenvolver uma visão lúcida e crítica do mundo e, principalmente, descobrir que ela faz parte de nosso dia-a- dia e ajuda a explicá-lo.

Seja bem-vindo!

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Direitos Humanos

Os Direitos Humanos quase nunca são respeitados. Vou destacar o artigo 16 em que todos têm o direito de se casarem com quem escolher, sejam de classes sociais diferentes ,cor da pele etc. nomeu ponto de vista todos são iguais perante a lei.
Jardany